Como lidar com estresse e ansiedade em times remotos? Dicas para líderes

Tópicos

Ter horários flexíveis, deixar de enfrentar o trânsito e ficar mais perto da família são alguns benefícios do home office. Mas você sabia que a transição para o trabalho remoto pode trazer também problemas para os profissionais, como estresse, ansiedade e sentimento de solidão?

Uma pesquisa feita pelo LinkedIn com duas mil pessoas em abril de 2020, por exemplo, mostrou que 62% dos brasileiros trabalhando à distância estão mais ansiosos e estressados com o trabalho do que antes.

No caso dos líderes, que trabalham na linha de frente, o desafio é duplo: é preciso entender também o que o time está passando para oferecer soluções e suporte emocional.

A situação foi impulsionada devido ao isolamento causado pela pandemia de covid-19, mas mesmo antes disso o home office já era uma tendência no Brasil, exigindo a adaptação de gestores.

Sendo assim, agora que o trabalho é remoto (ou parcialmente remoto), como o líder pode manter sua saúde mental e, ainda, transmitir essa tranquilidade aos liderados? Como lidar com a ansiedade e o estresse em times remotos? Neste post, trazemos algumas dicas sobre o assunto.

Este artigo é baseado no primeiro episódio do podcast Linha de Frente, em que convidamos as líderes Lilian Klemz, do LinkedIn, e Manuela Lenzi, da Resultados Digitais, além da psicóloga Mariângela Guerra, especialista em ansiedade e com experiência em atender profissionais de empresas de alto crescimento. Se preferir, ouça o episódio abaixo:

Os impactos do isolamento na saúde mental

No contexto que estamos vivendo, em que muitos times foram “obrigados” a migrar para o modelo de trabalho remoto, vemos impactos diretos na saúde mental dos colaboradores.

O isolamento, muito ligado à solidão, pode ser profundamente estressante, porque gera excesso de demandas sobre o corpo e sobre o cérebro, desafios com os quais não estamos acostumados.

Isso causa problemas de saúde, como ansiedade, que impacta na atenção, em manter o foco em uma única tarefa e também em executar atividades, já que o colaborador se sente incapaz e insatisfeito.

Estresse, depressão, queda da imunidade, alterações de humor e menos energia para trabalhar são outros problemas que podem surgir em decorrência do isolamento.

Como lidar com estresse e ansiedade em times remotos?

Se essa é a realidade do seu time, é bom estar atento aos sinais que seus liderados dão e saber como agir caso veja alguma diferença no comportamento. Nos tópicos abaixo, trazemos algumas dicas de como lidar com estresse e ansiedade em times remotos.

Como lidar com estresse e ansiedade em times remotos

Desenvolva uma relação de confiança com os liderados

O trabalho remoto pode trazer à tona ou intensificar problemas que já existiam no escritório. Um deles é a falta de confiança entre líder e liderado. Nesse contexto, desenvolver confiança é o primeiro passo para diminuir o estresse relacionado ao trabalho remoto. Estas são algumas dicas:

  • Comunique-se frequentemente: quando o líder não pode estar perto fisicamente, uma boa saída é a comunicação constante, que ajuda a desenvolver confiança. Por isso, compartilhe as tarefas em que está trabalhando e seja claro sobre as expectativas. Além disso, responda rapidamente as questões do time.
  • Seja específico: mensagens específicas também ajudam a reduzir o estresse e a ansiedade quando se trabalha à distância, ainda mais em tempos incertos, como é o caso da pandemia. As mensagens devem ser específicas e simples, para não deixar margem a interpretações errôneas. Isso também evita rumores, que podem causar ainda mais insegurança.
  • Delegue tarefas: a confiança deve partir primeiro do líder, para que o colaborador se espelhe nesse comportamento. Por isso, confie no time delegando tarefas e demonstrando que confia nele. Isso vai fazer com que a equipe se sinta valorizada e que haja de maneira recíproca.Esteja disponível: seja por email, telefone ou Slack, mostre que está disponível para quando o time precisar.

 

Exercite a escuta ativa

É natural que o líder queira aconselhar e dar seu ponto de vista. Mas, para lidar com o estresse e a ansiedade do time que trabalha remotamente, ele precisa ouvir mais do que nunca. Exercitando a escuta ativa, será possível entender as dificuldades do time no momento para realmente ajudá-lo. Veja algumas dicas:

  • Vá além do papel de líder: é preciso ir além das conversas sobre metas e desempenhos, servindo como um ponto de apoio para o colaborador. Foque em entender se o liderado está bem, pergunte sobre o seu dia a dia, sobre como está se alimentando, se está tendo um bom relacionamento com a família.
  • Faça reuniões one on one (um a um) com maior frequência: se as conversas periódicas e individuais com os colaboradores já eram importantes para acompanhar o liderado no escritório, no trabalho remoto são ainda mais necessárias. Vale marcar um horário semanal para reuniões desse tipo com duração de 1h, por exemplo.
  • Oriente a equipe a ter uma rotina: o líder também pode estimular o time a organizar seus horários, dando dicas sobre como ter um home office mais produtivo. Por exemplo: começar a trabalhar no mesmo horário, cuidar das refeições, organizar o espaço de trabalho e se vestir como se fosse para o escritório.
  • Conhecer os sinais de stress e de ansiedade para identificá-los: no caso do estresse, por exemplo, são sintomas os problemas de pele, dores de cabeça, gastrite, dor no peito, resfriados e outras infecções causas pela baixa imunidade. Na ansiedade, a pessoa enxerga perigo frequentemente, tem compulsão alimentar, alteração de sono, tensão muscular, dentre outros.
  • Prefira chamadas de vídeo: a comunicação não verbal tem um papel importante para entender como o time está lidando com o trabalho remoto e detectar possíveis problemas, o que pode ser mais percebido por meio chamadas de vídeo, não só de áudio. Por meio delas o líder consegue identificar mais facilmente as emoções dos liderados — eles estão demonstrando cansaço, estresse, ansiedade?

 

Preocupe-se com o espaço de trabalho

Muitos colaboradores não dispõem de um espaço de trabalho apropriado, especialmente aqueles que precisaram adotar o home office às pressas por conta da pandemia.

Para contribuir com o bem-estar do time, uma ideia é permitir que o colaborador utilize em casa o computador ou a cadeira da empresa. Isso foi feito por empresas como o Nubank, por exemplo. Outra possibilidade é disponibilizar um orçamento para que o colaborador melhore seu escritório em casa.

 

Reproduza rotinas presenciais

É comum que a rotina do escritório inclua o horário de almoço, uma pausa para o café ou o happy hour ao fim do dia. Esses momentos para falar sobre amenidades ou outros assuntos não relacionados ao trabalho são importantes para desestressar. E eles não precisam ser perdidos devido ao trabalho remoto.

O líder pode fazer ações para reproduzir virtualmente essas rotinas, como:

  • Separar um horário para um happy hour virtual no fim da sexta-feira
  • Organizar um jogo online
  • Deixar uma sala do Hangouts ou do Zoom abertas para quem quiser entrar e conversar

Gostou? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp